Para entrar em fluxo com mais frequência

Ainda nos anos 1970, duas décadas antes da criação da psicologia positiva, Mihalyi Csíkszentmihályi , um psicólogo húngaro, cunhou o conceito de flow (estado de fluxo): estar tão envolvido no que se faz que nada mais parece importar. Nas palavras dele, flow é aquele estado mental em que estamos "tão imersos em um sentimento de foco energizado, envolvimento total e prazer (...) que perdemos a sensação de espaço e tempo". Na semana passada, o blog do site de aplicativos de produtividade Zapier publicou um guia com cinco passos para entrar em estado de fluxo. Parte dele é inspirado por um paper de 2014 de Csíkszentmihályi, segundo o qual existem critérios específicos que devem ser atendidos para que você possa entrar em fluxo:

1. Você deve ter metas claras e sensação de progresso.

2. Sua tarefa deve fornecer feedback claro e imediato.

3. Você deve estar em equilíbrio entre os desafios da tarefa em questão e suas próprias habilidades.

"Em outras palavras, você tem que saber o que está fazendo, poder ver se está fazendo bem e empurrar-se para fora da sua zona de conforto", resumiu Jory MacKay, o autor do post. É um equilíbrio difícil de se encontrar. Um pouquinho acima daquilo que você considera a sua capacidade máxima atual - mas não muito acima. Se for demais, você tende a ficar estressado com uma demanda que sente que não está preparado para atender. Se for "de menos", tende a ficar entendiado com uma tarefa fácil ou repetitiva demais. Neste último caso, nosso cérebro acaba perdendo o foco e passa a procurar outros estímulos.

Feito este preâmbulo, seguem os cinco elementos do flow - e dicas para trazê-los para seu trabalho. Comentários de MacKay:

1. Autocontrole: "Concentre-se na força de vontade para desencadear um estado de fluxo".

Não entramos em flow por acaso. "No estado de fluxo, exercemos controle sobre os conteúdos de nossa consciência, ao invés de nos permitir sermos passivamente determinados por forças externas", explicou Csíkszentmihályi em seu livro original, Flow. Para entrar em fluxo com mais frequência, precisamos ser capazes de dominar esse nível de controle de nossa consciência.

2. Ambiente: "Encontre um espaço novo e emocionante".

"A rotina é a pedra angular da produtividade. Mas você raramente entrará em fluxo apenas fazendo o mesmo que fez ontem", diz MacKay. "Em vez disso, encontre um ambiente que o desafie diariamente e o empurre para fora de sua zona de conforto."

3. Habilidades: "Pratique deliberadamente para trazer mais fluxo".

Como o flow depende de encontrar o equilíbrio entre suas habilidades e o desafio em questão, precisamos ter domínio do que estamos fazendo antes de atingir esse estado. Uma maneira de conseguir isso é se envolver no que o professor de psicologia Anders Ericsson chama de prática deliberada - aquela na qual cada sessão tem um objetivo específico que pode ser medido, analisado e otimizado para aumentar seu desempenho. Como diz Ericcson, "viver numa caverna não faz de você um geólogo".

4. Tarefa: "Conecte-se a um propósito claro".

"Você precisa sentir uma conexão autêntica e real com seu trabalho para se dedicar a realizá-lo no momento presente", nota MacKay. "Uma maneira de certificar-se de que a sua tarefa está ligada ao seu propósito é fazer uma declaração de missão pessoal." Por exemplo, sugere ele, um escritor pode dizer: "Uso minhas habilidades na elaboração de histórias para ajudar empreendedores e criativos a gerar conexões autênticas e significativas com seu público."

5. Recompensa: "Não procure motivação extrínseca".

"Assim como o fluxo vem com mais frequência quando seguimos nossas paixões, também precisamos fazer um trabalho que estamos intrinsecamente motivados a realizar", observa MacKay. "Dinheiro. Prêmios. Elogios. Estes podem ser subprodutos do trabalho que você faz em estado de fluxo, mas não podem ser a principal motivação por trás do que você está fazendo."

"Ao contrário do que geralmente acreditamos (...), os melhores momentos de nossa vida não são tempos passivos, receptivos e relaxantes", escreveu Csíkszentmihályi em Flow. "Os melhores momentos ocorrem quando o corpo ou a mente de alguém é esticado ao seu limite em um esforço voluntário para realizar algo difícil e que vale a pena."

Como diz MacKay, "a ironia da ausência de esforço do flow é que ela vem quando estamos trabalhando mais duro".